"Examinai tudo. Retende o bem." (I Tessalonicenses 5 : 21).

OBRAS EM DESTAQUE

SETE DESEJOS DE DEUS PARA TI -Gálatas 1.16



1. Ele quer ministrar à tua vida, 2 Co 3.16 
2. Ele quer reconciliar-te contigo, 2 Co 5.18-20 
3. Ele quer revelar-se a ti, Gl 1.16 
4. Ele quer fortalecer-te, 2 Tm 4.17 
5. Ele quer morar em ti, Ef 3.17-20 
6. Ele quer conceder-te fruto, Cl 1.10 
7. Ele quer socorrer-te, Hb 2.18

SEGUNDA VEZ NO NT



1. Jesus orando pela segunda vez, Mt 26.42 
2. O galo cantando pela segunda vez, Mc 14.72
3. Jesus indo a Caná pela segunda vez, Jo 4.46 
4. Chamando o ex-cego pela segunda vez, Jo 9.24 
5. José conhecido por seus irmãos pela segunda vez, At 7.13 
6. Pedro ouvindo uma voz do céu pela segunda vez, At 11.9 
7. Cristo aparecendo pela segunda vez, Hb 9.28

A PALAVRA PECADO NO LIVRO DE ISAÍAS- Isaías 22.14



1. Vós, que perseverais no pecado, 1.5
2. O pecado com tirantes de carro, 5.18 
3. Foi purificado o teu pecado, 6.7
4. Para esse pecado não haverá propiciação a vosso favor, 22.14 
5. O fruto de se haver tirado seu pecado, 27.9 
6. Para acrescentarem pecado sobre pecado, 30.1 
7. Quando a sua alma se puser por expiação do pecado, 53.10 
8. Ele levou sobre si o pecado de muitos, 53.12 
9. Mostra à Casa de Jacó o seu pecado, 58.1


Maridos cristãos devem amar suas esposas (EF 5: 25-31)



(1)  O  dever  de  amar (05:25)  -Cristo  através  de  comandos  de  Paulomaridos amar suas esposas com divinamente dada "ágape" amor, um amor que nos leva a nos sacrificar para o bem-estar dos outros, embora nós don 't gosto deles.

(2)  As razões para o amor

(A)  O Senhor ordena-lo (05:25)
(B)  O voto conjugal deve ser mantido
(C)  A mulher é o vaso mais frágil (1 Pedro 3: 7)
(D) A esposa também é um herdeiro da vida (1 Pedro 3: 7)
(E)  A  vida  de  oração  do  marido  é  prejudicado  se  ele  maltrata  sua esposa (1 Pedro 3: 7)

(3)  A medida do amor
(A)  O  marido  deve  amar  sua  esposa  como  Cristo  amou  a  igreja (5: 25-27)  -Cristo amou a igreja, com a medida de morrer por ela. Ele morreu  para  a  igreja:  (1) para  que  pudesse  limpá-la (através  do banho  de  regeneração,  Tito  3:  5,  que  é  operado  pela  agência  do 
Espírito Santo de utilizar o instrumento da Palavra, Tiago 1:18; 1 Pedro 1:23); (2) para que pudesse santificá-lo (o grego diz: "para que  pudesse  santificá-la,  tendo-a  purificado  (lavado)  que,"  Jo 
13:10;  1  Cor  6:11;  Tito  3:...  5  A  santificação  falado  aqui  tem referência  a  santificação  progressiva); e  (3) para  que  pudesse apresentá-la  a  si  mesmo  igreja  gloriosa  e aperfeiçoado (impecável,  wrinkleless,  santa  e  imaculada). Em outras  palavras,  Cristo  morreu  para  a  igreja  para  que  pudesse limpar  (lavagem)-lo  da  culpa  do  pecado,  santificá-lo  a  partir  da 
poluição do pecado, e apresentá-la a si mesmo livre do pecado.
O grande  amor de Cristo para a  Igreja lhe  causou a fazer um grande sacrifício para a igreja que Ele possa fazer grandes coisas para  a  igreja. Os  maridos  devem  amar  suas  esposas  da  mesma 
maneira.

(B)  O  marido  deve  amar  a  sua  esposa  como  ele  ama  o  seu  próprio 
corpo (5:  28-31)  -Apenas  como  a  igreja  é  o  corpo  de  Cristo  e  é uma parte de Cristo, mesmo assim é uma mulher no corpo de seu marido e é uma parte de seu marido. Assim como Cristo é amar a si  mesmo  quando  ama  a  igreja,  mesmo  assim  é  um  marido amoroso  si  mesmo  quando  ele  ama  sua  esposa. Agora  natureza ensina  uma  pessoa  a  não  odiar  seu  corpo,  mas  sim,  para  nutrir  e estimá-lo  e  um  marido  está  fazendo  exatamente  isso  quando  ele 
ama a sua esposa, o seu corpo.Gênesis 2:24 ensina a verdade acima mencionado, que a esposa 
é  uma  parte  de  seu  marido. Eles  são  unidos  (colados)  e  não  são mais dois , mas são uma só carne .

Esposas cristãos devem viver em obediência a seus maridos (EF 5: 22-24)



(1)  A  forma  de  obediência (05:22)  -Wives  obedecer  maridos  "como  ao 
Senhor".  Quando  uma  mulher  cristã  obedece  a  seu  marido,  ela  deve considerar a sua obediência a ele como obediência prestada ao Senhor, pois é a vontade do Senhor que ela obedecer ao marido.

(2)  As  palavras  usadas  para  a  obediência (5:22,  24)  -Paulo  usa  a expressão  "apresentará",  5:22,  e  "sujeito",  5:24. "Enviar"  é  o  termo mais forte. A mulher pode "assunto" a si mesma sem "submeter" a si mesma.

(3)  A razão para a obediência (5:23) -O marido é a cabeça divinamente e 
protetor da mulher, como Cristo é a cabeça divinamente designada  e salvador da igreja.
Quando  uma  mulher  cristã  rejeita  ou  ignora  a  liderança divinamente ordenado do marido, ela traz desordem e confusão em sua casa.

(4)  A  medida  de  obediência (5:24)  -Apenas  como  a  igreja  está  sujeita  a 
Cristo em todas as coisas, mesmo assim, é a esposa para ser sujeita a seu marido em cada coisa.
A esposa  deve obedecer ao marido em todas as coisas, exceto nas coisas que envolvem a desobediência a Cristo.

Devemos estar constantemente a ser cheio do Espírito Santo ( EF 5: 18-21)



(Verso 5:18 é o versículo chave  dos três últimos capítulos de Efésios. 
Para  viver  separados  em  nossa  caminhada  e  santificados  em  nossa 
conversa, devemos ser cheios do Espírito Santo.)

(1)  A alternativa para ser cheio do Espírito (5:18) -Se não estamos cheios do  Espírito,  que  será  preenchido  com  vinho  ou  com  outras  coisas (bebidas alcoólicas), que são do mundo. Nós temos uma escolha sobre se estamos a ser preenchido com as coisas que nos cercam ou com as 
coisas acima de nós .Paulo  acrescenta  que  ser  preenchido  com  vinho  leva  ao  excesso 
(libertinagem, devassidão, completa ruína (Pv 20: 1; 23:. 29-35).

(2)  A  necessidade  de  ser  cheio  do  Espírito -Nós  não  pode  andar  em sabedoria,  a  menos  que  sejamos  cheios  do  Espírito  Santo,  pois  não temos sabedoria para além de que o que Ele dá.

(3)  A  necessidade  de  constância  em  ser  cheio  do  Espírito (5:18)  -O durative tempo do verbo é usado: "Seja a ser cheio do Espírito Santo" A plenitude do Espírito deve ser constantemente mantido. Enchimento de ontem não atenderá às necessidades de hoje.

(4)  O  meio  de  ser  cheio  do  Espírito (5:18)  -A ativa e  os passivos vozes estão envolvidos. Nós render-se, Deus enche.

(5)  O  significado  de  ser  cheio  do  Espírito -Ele  não  significa  que  nós temos todo o Espírito, mas que Ele recebe todos nós. Quando estamos totalmente  rendido  ao  Espírito  e  Ele  nos  enche,  então  Ele é presidente e não apenasresidente em nossas vidas.

(6)  Os resultados de ser cheio do Espírito (5: 19-21) 

Cristãos devem andar em Amor (EF 5: 1, 2)



1.  O significado de andar em amor

Para andar no amor significa viver uma vida cuja cada escolha e  ação  é
motivada  pelo  amor. Para  andar  no  amor  é  viver  sem  egoísmo,  viver  para  a
glória de Deus e para o bem-estar do nosso próximo.

2.  A razão para andar em amor (5: 1)

Deus é nosso Pai e nós somos Seus filhos amados. Uma vez que Deus é
nosso Pai, nós desejamos imitá-lo e nós fazemos imitá-lo quando andamos em
amor, pois Deus caminha no amor.

3.  O grande exemplo de andar em amor (5: 2)

Cristo  é  o  nosso  exemplo. Ele  andou  no  amor  de  todos  os  tempos  Ele
estava aqui na terra, mas seu exemplo supremo de andar em amor era a Sua
oferta  de  Si  mesmo  na  cruz  como  um  sacrifício  pelos  nossos  pecados. Este
versículo revela a franqueza ea grandeza do amor de Cristo.

4.  A motivação para andar em amor

Deus  e  Cristo  são  não  só  os  nossos exemplos ,  mas  são  também  a
nossa motivação para caminhar no amor. Deus através de Cristo, pelo Espírito
Santo através da revelação do Espírito Santo de amor manifestado de Cristo
por nós (1 Jo. 4:19) nos dá tanto o desejo de amar e o poder de amar a Deus e
nosso próximo, Phil. 2:12, 13.

Tirai a mentira, e falai a Verdade



"Tendo  uma  vez  por  todas,  colocar  longe  de  vós  (aoristo)  falsidade 
(esta era uma característica do homem velho, Col. 3: 9), que cada um de 
vós seja continuamente falando, o que é verdade com o seu próximo, para 
somos membros uns dos outros. "

Vários fatos se destacam:

(1)  Nós  não  somos  mais  mentirosos cristãos  -Temos  uma  vez  por  todas 
posicionalmente colocar de lado a falsidade. Não somos "mentirosos", 
que  são  "santos"  que,  ocasionalmente,  agir  contrariamente  a  nossa 
nova natureza e contar uma mentira. Mentirosos têm a sua parte será 
no lago de fogo, Apocalipse 21: 8.

(2)  Devemos sempre falar a verdade -  "Sempre estar falando a verdade." 
A mentira é nunca justificado.

(3)  Devemos  falar  a  verdade  para  "o  próximo" -  "Nosso  vizinho"  tem 
referência para o nosso  vizinho salvo, mas é claro que devemos falar a 
verdade para todos os homens.

(4)  Nós  ferir  nossos  irmãos  quando  mentimos -Quando  nós  mentimos 
para  o  nosso  vizinho  cristão,  nós  em  algum  grau  destruir  a  unidade 
para  fora  do  corpo  de  Cristo  e  assim  enfraquecer  o  testemunho  da 
igreja de Cristo.

Para uma pessoa ser batizada, precisa:




CRER - Mc  16:16; Jo 3:36.
CONFESSAR-M t 10:32; Rm  10:9; Mt 3:5-8;  1  3o 4:15.
ARREPENDER-SE - Mc  1:3~5; Lc 3:3-12; At 2:37.
ACEITAR - Lc 7:29; Jo 3:23

EXEMPLOS BÍBLICOS D E PESSOAS SENDO BATIZADAS


1)  Os arrependidos nos dias de João Batista, Mt 3:5,6,
2)  Os crentes do dia de Pentecostes, At 2:41.
3)  Os convertidos em Samaria, At 8:12.
4)  Símão, At 8:13.
5)  O eunuco etíope, Aí 8:38.
6)  Sauio de Tarso, At 9:18.
7)  Lídia de Tiatira, At  16:15.
8)  O carcereiro de Fíiipos e sua família, At  16:33.
9)  Os crentes em Corinto, At  18:8.
i 0)  Os discípulos em Éfeso, At 19:5.

COMO SER UM BOM DISCÍPULO


1. Seja um verdadeiro seguidor de Jesus - Mt  16.24-26;  ICo 4.15-17
2. Tenha convicção do que você precisa - Tg  1.5-8;  1 Rs 3.3-15
3. As marcas de um discípulo - Mt 5.3-10; Jo  1.35-51
4.  Passos para encontrar um  mentor ou discipulador - Mc  10.17-31; Jo  1.35-51
5. Seja  proativo para com seu discipulador ou mentor - Jo 3.1-15; 2Rs 2.1-18
6. Aproveite os encontros com um discipulador ou mentor - Lc  10.38-42; Pv 3.1-12
7.  Estratégias para o crescimento -  lTm 4.11-16
8. Invista em seu discipulador ou mentor - Jo 21.15-17

DEDICADOS AO EVANGELISMO PESSOAL


1. Reconhecendo nossas barreiras ao evangelismo - 2Co 5.14-21; Mc 8.34-38
2. Motivação para evangelizarmos - Lc  19.1-10;  15.1-10; Mt 28.18-20
3.  Iniciando uma conversa com pessoas não crentes - Mt 9.36-37; At  17.26-27
4. Criando "espaço espiritual" - Jo 4.1-42
5. Compartilhando nossos testemunhos - Ap 2.12-13;  1 Pe 3.15-16
6. O valor de boas perguntas - Mc 8.14-21; Tg  1.19
7. Compartilhando o evangelho, parte  1  - Rm 3.23; 5.8; 6.23
8. Compartilhando o evangelho, parte 2 - Ef 2.8-9; Rm  10.9-11

DEDICADOS À ORAÇÃO



A oração-modelo: um plano de oração - Mt 6.9-13; SI 23
Definindo um tempo e um lugar para orar - Mt 6.5-6; Dn 6.10-14
Orando com atitude de adoração - Jo 4.23-24; SI  100.1-5
Ouvindo Deus - Jo 5.19-20,30
Confessando nossos pecados - Tg 5.16; SI 51
Orando com poder - Ef 3.14-21
Intercessão: orando por uma pessoa necessitada -  lTm 2.1-8; Êx 32.11-14
Perseverando em oração - Lc  11.5-13; Gn  18.16-33


DEDICADOS À VIDA SIMPLES


O coração da vida simples - Mt 6.33-34; Mq 6.8
Jesus explica a vida simples - Mt 6.19-34
Livre de problemas financeiros - Rm  13.8; Mt 6.19-34
Entregando-se à sua corrida:  livre de pesos - Hb  12.1-2
Livre de ativismo - Lc 9.57-62; Jo  15.1-4
Administrando bem seu tempo - Cl 4.5-6; Ef 5.14-18
Sabendo quando dizer não - Mc 1.35-39
Vivendo despreocupado, curtindo a vida - Lc  12.22-34; Fp 4.4-7,11-13

DEDICADOS À COMUNHÃO


Compartilhando nossos testemunhos - At 22.1-21
Compartilhando nossa visão para o futuro - At 2.17-18; Jr 29.4-7,11
Os mandamentos recíprocos -  IPe  1.22; 3.8; 4.9-10; 5.5,14
Comunhão na Igreja Primitiva - Fp 2.1-5; At 2.42-47
Comunhão radical: idealismo ou realismo? - 2Co 8.1-5,13-15; At 2.44-45; 4.32-37
Respondendo às necessidades uns dos outros - Fp 4.10-19; Tg 5.16
Disciplinado como atleta e como discípulo -  lCo 9.24-27; At 2.42
Visão e disciplina - At 26.19; 2.42-47

DEDICADOS À PALAVRA


Tornando-nos homens e mulheres da Palavra - At 6.4; SI  1.1-3
Famintos e sedentos pela Palavra - Mt 4.4; Dt 8.1-5
Estudando a Palavra com resultados - 2Tm 3.16-17
Vivendo a  Palavra com integridade - Tg  1.22-25; Lc 6.46-49
Compartilhando a Palavra como estilo de vida - Cl 3.16; Js  1.8
Memorizando e meditando na Palavra - Lc 2.19; SI  119.9-11;  1.1-3
Semeando a Palavra - Lc 8.4-15

Usando a Palavra para mudanças profundas - Hb 4.12-13; Is 55.8-11

BÍBLIA DE ESTUDO DO DISCIPULADO - AUTOPLAY


A Bíblia de Estudo do Discipulado traz notas e estudos voltados especialmente para pequenos grupos e introdução ao discipulado de Jesus. As anotações, reflexões e estudos têm a finalidade de fazer com que o discípulo cresça a cada dia em seu propósito e possa discipular 


Definindo um tempo e um lugar para orar


Além de ter um plano de oração, para uma vida de oração poderosa é essencial separar um tempo e um lugar para orar. De forma geral fazemos isso para todas as nossas atividades importantes: comer, trabalhar, estudar, entreter-se, ir aos cultos na igreja, e assim por diante. E a oração, é importante?

Separar  um  tempo.  A  palavra  "disciplina"  está  desaparecendo  de  nosso vocabulário  e  de  nossa  vida  cristã.  Como verdadeiros discípulos, precisamos contornar isso.  Por um  lado, devemos orar sem cessar (ITs 5.17); mas, se queremos tempo de qualidade com Deus, é tremendamente útil ter um tempo próprio para isso. Boas opções incluem o início do dia, uma caminhada com Deus num certo momento do dia ou o fim da tarde, se você ainda tiver energia.

Separar um lugar.  Seja sentado, ajoelhado, em pé ou deitado com o rosto no chão, seja mudando de postura segun­do o momento no plano de oração, ter um lugar privado onde você pode orar em voz alta é tremendamente útil.  Para algumas pessoas pode acabar sendo o banheiro - num horário que não é procurado por outras pessoas. Ajuda se tiver uma mesa, cadeira ou cantinho onde pode colocar sua Bíblia e diário espiritual e possivelmente um livro devocional.

Marcas de um discípulo


Três grandes marcas são:

•  Ser fiel:  Deus é fiel; e o verdadeiro discípulo também. Quando dá sua palavra, você pode confiar. Quando diz que se 
encontrará com você em certo horário, é firme em cumprir sua palavra. Ele entende que, quando se comprometeu 
para  se  encontrar com  você,  esse tempo  não  pertence  mais  a  ele;  pertence  a  você.  Se  ele tiver  um  problema  ou 
emergência, ele normalmente ligará explicando a situação, pedindo para ser liberado do compromisso e remarcando. 
Mas deixa em suas mãos o direito de liberá-lo;  não simplesmente cancela.  Isto inclui seus compromissos com seu 
cônjuge e filhos. Ele vive com Deus; isso se reflete no fato de manter sua palavra mesmo quando sai prejudicado.

•  Estar disponível:  ele não vive dando desculpas quanto a dificuldades de caminhar com seu discipulador (cf. med. 
Lc 9.57-62). Ele se esforça para caminhar junto, pagando o preço, seja quanto a seu tempo, seja até em dinheiro. 
Ele opta  por  priorizar a  relação com  o discipulador acima  de  muitas outras atividades.  É proativo em  encontrar 
formas de caminharem juntos (cf. med. Jo 3.1-15).

•  Ser  ensinável  (cf.  n.  Mt  9.13):  está  motivado  para  aprender.  Faz  perguntas.  E  mais  perguntas,  com  o  desejo  de 
crescer  e  aprender  (cf.  n.  Mt  13.36).  Quando  recebe  tarefas,  leva  a  sério.  Não  apenas  isso,  pois  volta  desejoso 
de  outras tarefas,  outras formas  de  crescer.  Tem fome  e  sede  do  Reino  de  Deus.  E  coloca  em  prática  o  que  está 
aprendendo; não apenas exercita o que aprende de forma intelectual, e sim de forma íntegra. Seu desejo de crescer 
naturalmente extrai o melhor de seu discipulador.
Para se aprofundar mais sobre as marcas de um discípulo, cf. med. Mt 10.1-16.

O Pai Nosso - como padrão para nós



Faça a experiência de orar cada frase desta oração seguida por orações próprias antes de continuar com a próxima frase.

•  "Pai  nosso":  (conexão)  tudo  começa  com  a  relação  incrivelmente  íntima  que temos;  não  apenas  uma  relação individual, e sim como família.  (Cf. ns. Lc  11.2; Jo  1.14; Rm 8.15.)

•  "que estás  nos céus": (louvor, gratidão)  Deus está acima de tudo. Soberano.  No controle.

•  "santificado  seja  o  teu  nome":  (louvor)  seu  nome  representa  sua  pessoa,  caráter, atividades  e  atributos.Santificar  significa  tratar  como  santo,  especial,  nosso  norte. Como  consequência,  nós  que  temos  seu  nome também precisamos nos santificar.

•  "venha  o  teu  Reino;  seja  feita  a  tua  vontade,  assim  na  terra  como  no  céu":  (consagração)  estas  frases representam  uma  entrega  total  ao  senhorio  de  Deus  em  cada  esfera  de  nossas  vidas,  procurando  viver  seus propósitos em cada dimensão.  (Cf.  n.  Mt 6.10; Intro. Mt.)

•  "o pão nosso de cada  dia":  (intercessão)  reconhecimento de nossa dependência e compartilhamento de nossas necessidades de cada dia  (Pv 30.7-8).  (Cf. ns. Mt 6.25-34; Lc  11.3; At 2.44-45; 2Co 8.13-15;  Fp 4.11.)

•  "perdoa-nos  as  nossas  dívidas,  assim  como  nós  também  perdoamos  aos  nossos  devedores":  (confissão) mantendo nossas contas em dia com Deus; andando em humildade. Cf. ns.  Mt 6.14-15; Lc  11.4.

•  "e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal": (batalha espiritual)  luta contra a carne, o mundo e o diabo - mas não nós, e sim Cristo em nós. (Cf. n. Mt 6.13.)

•  "pois  teu  é  o  Reino,  o  poder  e  a  glória  para  sempre":  (louvor) começamos  com sua  pessoa  e  caráter;encerramos da mesma forma. Somente a ele toda a glória!

O VOCABULÁRIO VICIOSO DO PECADO



Introduzido pelo primeiro Adão

Em Gênesis 2.17,  ele introduziu... a m orte.
Em Gênesis 3.7,  ele introduziu...  a nudez.
Em Gênesis 3.17,  ele introduziu... a m aldição.
Em Gênesis 3.17, ele introduziu... a dor.
Em Gênesis 3.18, ele introduziu... os espinhos.
Em Gênesis 3.19, ele introduziu... o suor.
Em Gênesis 3.24, ele introduziu... a espada.

Tratado pelo segundo Adão
Em  João 11.25, Ele tratou com ...  a m orte.
Em  João 19.23, Ele tratou com ...  a nudez.
Em Gálatas 3.13, Ele tratou com ...  a m aldição.
Em Isaías 53.3, Ele tratou com ...  a dor.
Em João 19.5, Ele tratou com ...  os espinhos.
Em lucas 22.44, Ele tratou com ...  o suor.
Em João 19.34, Ele tratou com .. .  a espada.


Cartaz - Flyer - Banner - Capa Facebook ...

Cartaz - Flyer - Banner - Capa Facebook ...